Jefferson Figueiredo.jpeg

Blog

Post

Impressão Fine Art ou NFTs?

Em um mundo que vive em constate mudanças, no universo fotográfico não poderia ser diferente. Impressões Fine Art sempre foram a melhor forma de adquirir uma arte fotográfica exclusiva e autentica, mas a NFTs vieram para mudar isso.



©2022 Jefferson Figueiredo


Sou um adepto da impressão Fine Arte, um o processo manual e artístico que leva ao limite o controle e a atenção do artista, mas agora preciso me reinventar, pois existe uma “versão” moderna e mais acessível para divulgar nosso trabalho, os NFts e eles chegaram e vieram para ficar.



NFTs


Non-Fungible Tokens (tokens não fungíveis) são uma tendência, de 2020 a 2021, houve um aumento de 55% nas vendas pelas plataformas especializadas. Celebridades, artistas e até jogadores de futebol entraram no hype desses ativos, que hoje valem milhões e são tratados como “obras de artes digitais”


NFT não pode ser copiado ou replicado, ou seja, eles funcionam como um certificado de autenticidade digital, cuja veracidade é registrada na blockchain, uma especie de “mega registro” do universo cripto.


No ambiente cripto, o token é uma representação digital de um bem, podendo ser uma moeda digital, uma imagem ou qualquer outro item. No caso dos NFTs, os tokens funcionam como ativos únicos e insubstituíveis. Logo, ao comprar um NFT, você detém a propriedade deste bem.


Fotografia Fine Art


©2022 Jefferson Figueiredo

A fotografia Fine Art é aquela produzida por impulso artístico e estético sem a preocupação de ser documental ou comercial. Outro ponto importante é a qualidade da impressão das fotos registradas. Esse processo é feito cuidadosamente, buscando alcançar a melhor qualidade de impressão com a utilização de impressoras, tintas e papéis diferenciados.


As diferentes práticas exercidas pelos fotógrafos fazem com que a ideia transmitida pela Fine Art seja a de não ser limitada a uma definição exata, abrindo espaço para que possa se manter sempre em constante evolução.


Vamos aguardar os próximos capítulos desta historia, que está sendo construída diante de nossos olhos.





 


Fine Art Printing or NFTs?


In a world that is constantly changing, the photographic universe could not be different. Fine Art Prints have always been the best way to acquire unique and authentic photographic art, but NFTs are here to change that.


I am a fan of Fine Art printing, a manual and artistic process that takes the artist's control and attention to the limit, but now I need to reinvent myself, because there is a modern and more accessible "version" to promote our work, the NFts and they arrived and they came to stay.



NFTs


Non-Fungible Tokens are a trend, from 2020 to 2021, there was a 55% increase in sales by specialized platforms. Celebrities, artists and even football players have joined the hype of these assets, which today are worth millions and are treated as “digital works of art”


NFT cannot be copied or replicated, that is, they work like a digital certificate of authenticity, whose veracity is recorded on the blockchain, a kind of “mega record” of the crypto universe.


In the crypto environment, the token is a digital representation of a good, which can be a digital currency, an image or any other item. In the case of NFTs, tokens function as unique and irreplaceable assets. Therefore, when you buy an NFT, you own the property.


Fine Art Photography


Fine Art photography is produced by an artistic and aesthetic impulse without the concern of being documentary or commercial. Another important point is the print quality of the registered photos. This process is done carefully, seeking to achieve the best print quality with the use of differentiated printers, inks and papers.


The different practices carried out by photographers make the idea conveyed by Fine Art not to be limited to an exact definition, opening space so that it can always keep evolving.


Let's wait for the next chapters of this story, which is being built before our eyes.